Ir para o Conteúdo

Num Mundo em que a inovação e a transformação digital são uma realidade que acontece à velocidade da luz, as Empresas têm cada vez mais necessidade de acompanhar essa mesma evolução recorrendo às melhores ferramentas do mercado. Este artigo tem como foco uma das ferramentas mais inovadoras e escaláveis no universo da gestão de APIs, o Apigee da Google. 

Comecemos por abordar de forma simplificada o que é uma plataforma para gestão de APIs. Consiste numa ferramenta capaz de ajudar as Equipas a desenhar, integrar, proteger, analisar e escalar APIs de forma ágil e com total visibilidade e controlo. Reconhecido várias vezes como o Líder no Quadrante Mágico da Gartner para gestão completa do ciclo de vida de APIs, o Apigee pode ser a ferramenta que falta para impulsionar o seu negócio.

Neste momento, provavelmente estará a questionar-se – mas porquê o Apigee? O Apigee destaca-se no mercado da gestão de APIs principalmente por ser capaz de gerir todo o ciclo de vida da API (Design, Develop, Secure, Deploy, Publish, Monitor, Analyze, Monetize) num único lugar.

Produtores e consumidores de APIs terão acesso a uma plataforma de gestão unificada, o que tornará a experiência muito mais interessante e consistente. O Apigee pode ser uma ferramenta crucial para Empresas que, apesar de terem APIs legadas que não suportam algumas destas funcionalidades, não pretendem perder o “comboio da inovação”. Recorrendo às proxies da Apigee, que têm a capacidade de expor as suas APIs acessíveis externamente, podem ser aplicadas várias políticas que permitem adicionar funcionalidades a um serviço sem necessidade de alteração da fonte da API (backend). Falamos de políticas para gestão de tráfego e optimização de performance, políticas de segurança que permitem proteger os sistemas de backend de ataques indesejados, controlos de acesso, transformação de dados e customização de código. 

O Apigee é o líder das ferramentas de gestão de APIs

Tal como mencionado, o Apigee continua a ser reconhecido como um líder dentro do espectro de ferramentas de gestão de APIs. Este reconhecimento é fruto do trabalho que as Equipas da Google têm vindo a executar nas mais distintas áreas:

  • Escalabilidade: o Apigee aproveita a alta disponibilidade (99.999%) dos serviços da plataforma Google Cloud, assim como das vastas regiões e zonas que esta plataforma suporta por todo o Mundo, garantindo capacidade para gerir biliões de transações diárias;
  • Modernização de aplicações: as aplicações podem ser executadas em qualquer lugar (Cloud Privada, Google Cloud ou Multi-Cloud), oferecendo, assim, uma maior flexibilidade para as Equipas;
  • Integração com a Google Cloud (GCP): recorrendo às extensões do Apigee, é possível interagir com os vários serviços da Google Cloud de forma nativa e facilitada ao desenvolver as suas APIs;
  • Segurança: o Apigee aproveita todos os investimentos que a Google tem vindo a realizar com a implementação de várias camadas de segurança na sua infraestrutura no que respeita a comunicações entre serviços, armazenamento de dados, entre outras.

Partindo da área de modernização de aplicações, o Apigee pode ser instanciado em modelo SaaS na Google Cloud (Apigee X) ou em modelo híbrido (Apigee Hybrid), sendo o Anthos da Google o motor deste último. Abrindo apenas parte das portas para o paraíso, uma vez que o Anthos será alvo de destaque num dos nossos próximos artigos, é este serviço da Google Cloud que permite a versatilidade de ter o runtime de Apigee em qualquer lugar, usufruindo também de um painel de gestão na Google Cloud que lhe dará visibilidade total sobre a infraestrutura, assim como serviços de observabilidade com enorme importância para análise dos seus serviços.

Esperamos que este artigo tenha sido um óptimo ponto de partida para o início de um processo de avaliação das capacidades do Apigee e como este pode contribuir para a aceleração da sua jornada no Mundo das APIs!